Danielle Zangrando disputa Copa do Mundo de olho nas Olimpíadas

São Paulo – A definição da equipe brasileira de judô que disputará os Jogos Olímpicos de Pequim entra em sua última fase a partir deste fim de semana. Danielle Zangrando é uma das principais candidatas a conseguir uma vaga na categoria leve, de até 57kg. A judoca do Banco Cruzeiro do Sul viaja para a Europa nesta quarta-feira, junto com parte da seleção brasileira, para participar das duas etapas da Copa do Mundo de Judô – a primeira delas neste sábado em Hamburgo, na Alemanha, e a seguinte entre os dias 1 e 2 de março, em Varsóvia, na Polônia.

“É ano olímpico e todas as etapas serão muito equilibradas. A Europa ainda não fechou suas vagas então vai ter muita gente lutando forte para ir para Pequim”, disse Danielle (Banco Cruzeiro do Sul).

Ela briga por uma vaga com Ketelyn Quadros, que nas etapas de Paris (França) e Budapeste (Hungria), conquistou um quinto e um nono lugar, respectivamente. A atleta que obtiver os melhores resultados nas etapas européias do mundial ganha um lugar nas Olimpíadas.

“Estou tranqüila em relação a isso. Ela evoluiu bastante. Tenho apenas de fazer a minha parte, me preocupar apenas em crescer e fazer o meu melhor para conseguir a vaga”, falou a medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americano Rio 2007.

Mesmo tendo conquistado a vaga brasileira em Pequim, Danielle não reclama por ainda ter de disputar um lugar nos Jogos Olímpicos. “É injusto apenas pelo lado que consegui a vaga para o País ficando o tempo todo no topo do ranking, mas os critérios já estavam definidos pela Confederação há muito tempo, então não posso reclamar. Pelo menos, acho mais justo levarem em conta os resultados na Europa do que se fosse confronto direto. Ela está evoluindo, mas o mais importante para mim é que no final o Brasil seja representado pela melhor lutadora”, afirmou a judoca brasileira de 28 anos.

Recuperação – Mesmo tendo conquistado a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, o ano de 2007 foi muito complicado para a judoca Danielle Zangrando. Ela passou por uma série de lesões – na coluna e no quadril – que a deixou afastada do tatame por um tempo.

“O ano de 2007 foi muito dolorido para mim. Tive praticamente seis meses de muita dor, tanto no quadril quanto na coluna. Mesmo depois de fazer uma cirurgia de hérnia de disco, senti outra”, explicou. “Depois de dois meses de tratamento, agora estou me sentindo bem. Posso finalmente falar que estou 100% recuperada”.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: